terça-feira, 12 de maio de 2009

CADÊ O MEU HERÓI?


“Triste o país que precisa de heróis” Bertold Brecht


É crise! Uma crise generalizada de sentido, de todos os sentidos. Momentos difíceis em que estão expostos nossos medos, desilusões, sonhos e principalmente as nossas frustrações.

Em tempo de crise e de poucas perspectivas risonhas é preciso buscar no que se apegar. Alguns buscam a religião, outros o sexo, os tóxicos, o consumismo, enfim, sempre há meios de tentar burlar essa depressão que nos assola.

Ando desiludida de tudo e de todos. Os itens acima não preenchem o vazio da minha existência e em meio a esse conflito real/existencial eu me coloco a perguntar:

Cadê o meu herói?

Acho que ele não vem. Vejo-me como a mocinha inocente no alto da torre a espera de um herói. A única diferença é que ele não vem. Faço uma cara de incrédula misturada com uma cara de quem sabia que isso poderia acontecer, mas que não acreditava que fosse verdade. Penso até em pular da torre, mas decido seguir em frente, apenas com uma ilusão a menos.

Por um minuto havia me esquecido que não existem heróis. Pensei talvez, que Batman, Wolverine (ele estava no Brasil semana passada) ou Superman pudessem aparecer.

Mas analisando bem, achei de bom grado que eles não tenham vindo. Embora seja mais cômodo esperar pelo herói é mais humano assumir suas responsabilidades e se fazer herói de sua própria existência. (Não que eu acredite que isso seja possível).

Outra dica: nem tenha ilusões de salvar o mundo, como fazem os heróis que não existem. Grande contribuição você dará ao mundo se conseguir salvar a você mesmo. Mas não pense que eu recrimino as ilusões. Pelo contrário! O fato de criar ilusões faz da vida um pouco menos mortal.

Cadê o meu herói?

Ele não vem, mas ninguém morrera por isso, ou pelo menos não deveria. Arrumaremos um bom psicanalista e tudo estará resolvido. È fato que a crise só começou, é fato que ainda vai durar, mas é fato que daqui a alguns dias vai passar...e logo viram outros problemas querendo soluções.
Natália Barud

2 comentários:

Lucas Souto disse...

Nós somos heróis! Depois dessa quarta, tenho certeza do nosso brilhantismo! =P

Bjokas

Natália Barud disse...

Tem toda a razão.
Se antes existia alguma dúvida, hoje não existe mais!!!
Somos heróis de nossa própria existência!
É que venham novos problemas querendo soluções!rsrsrsr